Saiba tudo sobre pastilhas!

Saiba tudo sobre pastilhas!

Pastilhas

Grandes ou pequenas, feitas de cerâmica, vidro ou materiais naturais, as pastilhas nunca saem de moda. Também oferecem transparência e efeitos inusitados – como bolhas e metalizados

Arquitetos e decoradores são unânimes: as pastilhas estão acima dos modismos. Principalmente aquelas de vidro, que nunca desbotam, possibilitam uma gama sem fim de efeitos cromáticos e, ainda, costumam durar mais de 50 anos. Seu sucesso também encontra explicação na história milenar dos mosaicos. Ruas calçadas com seixos já existiam na Grécia antiga. Depois, os romanos forraram suas termas, templos, lojas e casas com mosaicos de mármore e pedras semipreciosas. Até que a técnica atingiu um patamar de excelência no Império Bizantino. São famosas as imagens religiosas dessa época, que até hoje enfeitam Ravena, na Itália. Algumas já continham peças de vidro e ouro! No Brasil, as pastilhas marcam presença desde 1930. Com sua escala mínima, acompanharam as ondulações da arquitetura modernista, revestindo fachadas, pisos, colunas e compondo belos murais.

Pastilhas

Nos dias de hoje, as pastilhas de vidro e de cerâmica roubam a cena, no qual as pastilhas de vidro apresentam brilho e exibem profundidade quando expostas à luz e as de cerâmica apresentam cor homogênea e são um pouco menos escorregadias que as primeiras. Os dois tipos de materiais possuem vida longa, mas o segredo da durabilidade está no rejunte.  Segundo os fabricantes, recomenda-se aplicar resina somente no rejunte.

Pastilhas

Na hora da escolha, tudo depende de onde o material será usado. Quando se trata de aplicar pastilhas de vidro nas paredes, até os tipos superlisos são adequados, porém com os pisos é preciso atenção. Nas áreas molhadas, o revestimento deve ser antiderrapante, para piscinas a pastilha de vidro é conveniente porque não absorve água e não existe o risco de o material se expandir e causar infiltrações, outra novidade para as piscinas são as peças com cantos boleados que afastam o perigo de machucados, mas não há problema em optar pelas placas de cantos retos desde que a colocação seja primorosa e sem saliências.

Pastilhas

Nas áreas internas, as pastilhas menores são as melhores opções para ampliar os ambientes pequenos, por isso, os modelos de 2,0 x 2,0 cm e 2,5 x 2,5 cm são recomendados para paredes de medidas restritas e faixas estreitas. As pastilhas de 1,0 x 1,0 cm destinam-se a mosaicos. Piscinas, paredes e pisos amplos pedem formatos maiores.

Já as peças grandes, de 10 x 10 cm, por exemplo, são menos indicadas para o chão. A área de rejunte fica menor e a superfície, mais deslizante. Vale lembrar que elas ainda dão menos mobilidade na hora de brincar com xadrezes, gregas, cores e caminhos, casos em que os tamanhos entre 2 x 2 cm e 6 x 6 cm são campeões.

Para assentar prefira a mão-de-obra indicada por fabricantes ou revendedores. A instalação é o pulo-do-gato para ter um bom resultado. Todas as pastilhas vêm coladas em papel, formando placas (de diferentes medidas), que facilitam a aplicação. Mas o grande segredo mora na junção das placas, que, quando malfeita, fica aparente. No caso das pastilhas de vidro artesanais, de textura e espessura irregulares, a instalação deve ser nota dez para que as peças não fiquem salientes nem venham ferir quem esbarrar nelas.

Aproveite nossas dicas e venha escolher as melhores pastilhas para o seu projeto!

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

©2017 Mais Revestimentos Ceramicos - Inovação Por Metro Quadrado

Esqueceu sua senha?