Os encantos da arquitetura de Gaudí

Os encantos da arquitetura de Gaudí

Parque Güel, A Sagrada Família e Casa Milá são algumas das obras de Antoni Gaudi, o homem que revolucionou a arquitetura 

Quando falamos de Barcelona, na Espanha, o primeiro nome que nos vem na cabeça é Antoni Gaudí. A grandiosidade, as formas, as cores e as texturas de suas obras são elementos que tornam a estética modernista do arquiteto catalão única.

Conhecer um pouco de sua história, nos ajuda a compreender as suas obras, verdadeiros ícones da arquitetura (e também do turismo) catalã. 

Leia mais: Cores, texturas e formatos variados marcam as novidades da Roca Cerâmica para a Expo Revestir 2019

De volta às origens

Nascido em 25 de junho de 1852, em Reus (uma comunidade autônoma da Catalunhas), Gaudí sofria de uma doença reumática que, muitas vezes, o impedia de brincar com outras crianças. Por isso, ele passou parte da sua infância na casa de campo da família, observando a natureza. Já perceberam que, assim como a natureza, as obras de Gaudí são cheias de curvas, cores e luz natural?

Na adolescência trabalhou com o seu pai, que era caldeireiro. O ofício ajudou o arquiteto a desenvolver algumas de suas maiores habilidades, como a projeção de espaços e a transformação de materiais, aguçando a visão tridimensional que anos depois marcaria o seu trabalho. 

Em 1870, Gaudí se mudou para Barcelona para estudar arquitetura. Durante o curso na Escola Superior de Arquitetura de Barcelona, ele já mostrava toda a sua peculiaridade estética. As ideias de Gaudí eram incomuns para o período e não tinham como passar despercebidas.

Louco ou gênio?

Quando se formou, em 1878, o diretor Escola fez a seguinte declaração: “Não sei se concedemos esse diploma a um louco ou a um gênio, só o tempo dirá”.

Um gênio! Gaudí reuniu os estilos gótico e Art Noveau. Utilizando cerâmica, vitrais, ferro forjado e marcenaria, projetou obras de arte que interagem com o meio e são capazes de estimular todos os nossos sentidos. Sua visão inovadora e intuitiva revolucionou a arquitetura. Antoni Gaudí é como uma poesia!

“A beleza é o esplendor da verdade”

Nada melhor que uma frase de Gaudí para representar a beleza das suas obras, tão encantadoras e que abrigam nossos corpos e almas. 

A Sagrada Família

Inacabado, o templo gótico é uma das obras mais famosas de Gaudí e parada obrigatória em Barcelona. A sua construção, iniciada em 1883, foi suspensa em 1936 devido à Guerra Civil Espanhola. Ainda em obras, deve ser finalizada em 2026, um século depois da morte de Gaudí, que dedicou 40 anos de sua vida para o projeto.

Parque Güel

Formas onduladas que compõem figuras animalescas e geométricas, e mosaicos compostos por cerâmicas coloridas tornam o Parque Güel um espetáculo de ornamentação. Inspirado nas formas da natureza, é cheio de simbolismos. Foi construído por encomenda do empresário Eusebi Güell a Antoni Gaudí entre 1900 e 1914, tornando-se público apenas em 1926. 

Casa Milá

Também conhecida como La Pedrera, por conta de seu aspecto rústico, foi criada por Gaudí entre 1906 e 1912. O edifício modernista, onde residiam os senhores Milá, é cheio de encantos. No rooftop, esculturas de guerreiros abrigam torres de ventilação e chaminés.

Casa Batlló

Esse projeto contou com o auxílio de Josep Maria Jujol e Joan Rubió i Bellversituado, outros renomados arquitetos espanhóis. Sua fachada composta por cinco materiais (pedra, ferro, cerâmica, vidro e madeira) foi restaurada no primeiro semestre de 2019. É tombada como patrimônio mundial da Unesco. 

Quando for à Espanha, não deixe de visitar o legado de Antoni Gaudí para a humanidade. É um presente para as nossas retinas!

2019-10-02T22:52:56+00:00 setembro 6th, 2019|Interiors|